Artigo em Versão de Impressão
Clique aqui para ver este artigo no seu formato original


Vocês sabem ler?
Colocado por: Teixeira 15.08.2016 - 21:49
Meus camaradas e amigos, abraços, espero que estejam a gozar umas boas férias. Boa saúde!

Sábado, 6 de Agosto 2016

O nosso colega e amigo Herminio Pedro de Minde, ligou-me para me convidar a uma sardinhada na casa de um amigo nas termas de S.Vicente em Penafiel. Local onde volta todos os anos para repouso e cuidar da saúde. Disse-me ainda que iam estar neste evento o Mendes de Valtar, o Dias de Matosinhos, o Macedo de Amarante e ia ligar ao Taipa que mora por estes lados.

Falei à minha esposa e fomos os dois. Já tinha estado nesta casa numa visita breve. Segui as instruções por já não me lembrar muito bem, o calor era mais do que em África, marcavam 40 graus os termómetros na via publica, mais o calor das brasas para quem assava as Sardinhas, mas os amigos estavam lá e isso é o mais importante.

Parei junto a uns portões que não conhecia e liguei ao Pedro.
- Estou aqui junto a uns portões e uma camioneta que diz A.C.Minho.
- Já chegastes, vou pedir para abrir o portão.
O portão abre, e reconheci a casa, imperiosa, majestosa, grandiosa, calculo uns 500m^2 de área em dois pisos. Implantada num território de 3 a 4 mil metros quadrados.

Por culpa das mulheres, eu chego sempre atrasado. Pedi desculpa ao Pedro, e entro em casa já com as sardinhas na mesa. Dei um abraço aos colegas, dois beijinhos às senhoras e um aperto de mão ao dono da casa o S.Fernando que não conhecia. Reparo na dimensão da cozinha, no equipamento e nos acabamentos, tudo de primeira linha.
O senhor Fernando, bem disposto, estatura média, de cabelo e bigode branco, pelo basto, conta que é da nossa idade. Esteve na Guiné, teve como prémio por ter sido um bom guerreiro, mais 6 meses de tropa, conta que pertenceu ao batalhão "Os Marados", quando se preparavam para regressar à metrópole, foram chamados de novo para o "mato", os maçaricos que os foram render estavam em grandes dificuldades já com um grande numero de mortos.
A esposa do S.Fernando sempre preocupada com o nosso bem estar. Com um vestido bem colorido, revela tratar-se de um casal de emigrantes bem sucedidos, não sabia se de França ou da Suiça.

A conversa continua animada.
As sardinhas trazidas pelo Dias directamente de Matosinhos regadas com verde e maduro, boas saladas e a cozinha no andar de baixo estava fresca, tudo agradava.

Conta-me o Pedro, que ligou a um ex-colega Manuel Martins de Arouca e descobriu que afinal há outro Manuel Martins lá no sitio, e era a razão das convocatórias dos encontros nunca terem chegado ate ele; o Pedro depois de insistir no reconhecimento, trouxe-lhe à memória e ele começou a chorar.

Eu disse ao Pedro, que algum de nós tem de passar por lá no próximo encontro, o Martins não tem carta de condução e pareceu ter algumas dificuldades económicas.

A conversar surgiu a ideia de o Mendes e o Macedo apresentarem candidatura conjunta à organização do convívio em Amarante em 2020.

Na nossa idade é inevitável falar das reformas. O S.Ferdando está reformado, tiraram-lhe a carta por limite de idade, diz que trabalhou 33 anos na mesma empresa em Viana do Castelo; errei no diagnostico, afinal não é emigrante mas sim condutor de autocarros, outras questões me vieram à mente, que nunca lhas iria colocar, mas foram-se revelando.

Foi dos condutores de autocarros mais procurado na região pelos organizadores de excursões. Não havia nenhum Sábado ou Domingo que não tivesse trabalho. No final do passeio, quando o boné corria a camioneta, as pessoas eram generosas, reconheciam o seu trabalho. Houve um ano que ele e a família quiseram saber quanto poderiam render só as gorjetas.
Prepararam uma lata de leite vazia e no final do ano abriram. A lata guardava a quantia de 750 contos.

Animado e bem disposto o S.Fernando sempre quis passar este estado de espírito aos outros, para isso pedia ao patrão que o colocasse no autocarro os últimos equipamentos de som e audio, nunca deu conta que exercia três profissões em simultâneo: DiscoJoker, Animador Cultural, e Condutor.
Conta que um dia muito frio estavam parados em Fafe, os passageiro tremiam. Ele colocou uma musica muito conhecida que se chama [url=https://www.youtube.com/watch?v=3kAzryrSqLc]"Bate o pé, bate o pé, bate o pé"[/url], as pessoas começaram a bater o pé(até a camioneta abana) e o frio fugiu.
Conta ainda que um dia um cristão foi ter com Cristo, e queixou-se que a sua cruz era demasiado pesada e lhe custava levar até ao Calvário; Jesus disse-lhe: -"As cruzes estão todas aí, podes trocar com qualquer outra.", o crente experimentou as outras e concluiu que a sua era a mais leve, -"Obrigado Jesus, mas eu prefiro a minha.".

O nosso bem estar resulta do ser, do conhecer e do amar, e o conhecimento não tem que vir das universidades, basta termos a sabedoria popular e sorte de poder colocar os nossos dons naturais ao serviço dos outros. O S.Fernando está para os motoristas como o Leonardo Messi está para os futebolistas.
Há pessoas que quando dão, acham que dão sempre pouco, e quando recebem acham que recebem sempre muito. Antes do dia acabar, ele já pedia desculpa por alguma coisa que podia não ter corrido bem.

Comia-mos as sardinhas, um de cada lado da mesa, em frente, e ia-mos contando histórias um ao outro. Outra delas: um dia entra pela sua propriedade ainda sem portão, um jipe da GNR a toda a velocidade. Dirigiram-se à parte de trás da casa, passam uma rede e o alvo eram duas colmeias de abelhas. Apareceu depois de um grande susto -"O senhor tem documentos das abelhas?", -"Não tenho, isto foi-me deixado pelo meu pai. Para que elas não morressem estou a tratar delas.", -"Sabe que a multa vai de 150€ a 10000€?", não sabia. Teve que usar a influencia dos amigos para que a multa não passasse dos mínimos, teve ainda que abandonar as abelhas.
Passado pouco tempo, com a ajuda de uma tesoura recortava uma noticia de jornal: "O governo inglês apela à população que criem abelhas nas varandas para assim polinizarem e aumentarem a produção de fruta."

Eu não sei se ele procurou os responsáveis pela morte das abelhas e lhes perguntou: -"Vocês sabem ler?!"


http://cpm8241.com/article-voces-sabem-ler--382.htm?sessionid=87mvsfpl66hh6ncnson0lrnin5


Powered by SePortal (http://www.seportal.org)
© SePortal.org (http://www.seportal.org)